quarta-feira, 11 de julho de 2012

Testemunha revela plano de assassinato de Piedad Córdoba

Os detalhes de um suposto plano para assassinar a ex-senadora Piedad Córdoba e o prefeito de Bogotá, Gustavo Petro, foram revelados pelo jornal colombiano La Opinion Página Inicial


Uma testemunha, envolvida no plano e atualmente refugiada na Venezuela, decidiu revelar os detalhes após perceber que também seria assassinada uma vez cumprida sua tarefa. Este homem atuaria como elemento de distração, enquanto outros seriam os encarregados de atentar contra a vida de Petro e Córdoba.
Segundo revelou o jornal, o encarregado de contatá-los e organizar o plano foi Hernando Medina Camacho, sargento aposentado do Exército. Camacho, condenado a 43 anos pela morte do dirigente da União Patriótica, Manuel Cepeda, que teve a pena reduzida para oito anos de prisão, se reuniu em maio com os envolvidos.

O ex-militar falava com eles do plano quando recebeu uma ligação na qual advertiu-se: “Omega, a ordem já está dada, já sabe, nada de fios soltos”, referiu a testemunha na publicação do departamento de Cúcuta, fronteira com a Venezuela.

Segundo a testemunha, Medina ofereceu um bilhão de pesos colombianos (cerca de 560 mil e 300 dólares) pelo trabalho.

No acordo estava combinado que deveriam encontrar-se 15 dias após as ações para receber o pagamento. As autoridades de Bogotá advertiram que reforçaram as medidas de segurança para Petro e para Córdoba.

Fonte: Prensa Latina


Nenhum comentário: